Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Translate

Seguidores

sexta-feira, 13 de junho de 2014

FL/UFRJ: Especialização em Estudos Hebraicos e Judaicos - ano letivo de 2015

 
 
FL/UFRJ: Especialização em Estudos Hebraicos e Judaicos - ano letivo de 2015

O Departamento de Letras Orientais e Eslavas (FL/UFRJ), o Colegiado de Pós-Graduação e Pesquisa (FL/UFRJ) e a Congregação da Faculdade de Letras da UFRJ aprovaram a criação - ou melhor, a reativação - da Especialização de Estudos Hebraicos e Judaicos do Setor de Língua e Literatura Hebraicas (ano letivo de 2015 – arquivos em anexo). Segue para aprovação das demais instâncias universitárias da UFRJ. 
              
Faremos ampla divulgação no final do ano de 2014 (já com as datas de inscrição e o edital). A data provável de inscrição deve ser em janeiro de 2015. 

Período: março a dezembro de 2015
Horário e dias: 2as e 4as-feiras (turno da tarde)
Local: Faculdade de Letras/UFRJ (Campus: Ilha do Fundão)

Coordenação e Corpo docente

Número de Disciplinas: 6 disciplinas de 60 horas cada (4 créditos cada)
1 – Língua Hebraica Moderna
2 – Bíblia e Talmud: Língua e Literatura
3 - Literatura Israelense Moderna e Contemporânea
4 – Sionismo e Sociedade Israelense Contemporânea
5 – Judaísmo: Ética e Filosofia (Medievo ao Contemporâneo)
6 – As Diásporas Judaicas (Línguas e Literaturas)
Orientação: 02 disciplinas de 30 horas cada (2 créditos cada)

Informações: Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu FL/UFRJ

Setor de Língua e Literatura Hebraicas

domingo, 19 de janeiro de 2014

Um idioma comum para árabes e judeus?



Imagem: O Globo. Caderno Prosa e Verso. Data: 18/01/2014, p.6.
Matéria: Um idioma comum para árabes e judeus? (edição impressa).


Matéria: Um idioma comum para árabes e judeus? (edição on-line): (...) O novo idioma reflete a influência mútua entre as duas línguas semíticas em Israel, palco de uma violenta disputa territorial que parece interminável entre árabes e judeus. Dois povos que não se entendem diplomaticamente compreendem cada vez mais uns aos outros em termos linguísticos. Há quem reze para que esse entendimento recíproco leve a uma harmonia também política. Mas, por enquanto, o resultado dessa mescla é mais visível no campo idiomático. >>> Leia mais, clique aqui.

Veja ainda: